O Jornal das Senhoras – 156 edições para download na Biblioteca Nacional Digital

Especial – Dia Internacional da Mulher

A Biblioteca Nacional tem 156 edições digitalizadas do periódico O Jornal das Senhoras, para download. O primeiro número da publicação data de 1º de janeiro de 1852, trazendo “Modas, Litteratura, Bellas-Artes, Theatros e Critica” a suas leitoras. Já na primeira edição, contestava a hegemonia masculina na direção dos veículos de imprensa: “Ora pois, uma Senhora a testa da redação de um jornal! que bicho de sete cabeças será?”

Clique aqui para conferir os exemplares

“Os dois principais centros da produção periodística feminina no Brasil se concentraram em Recife e Rio de Janeiro, desta cidade, saiu o primeiro jornal dirigido por uma mulher, O Jornal das Senhoras.

Fundado pela feminista argentina Juana Manso, O Jornal das Senhoras tinha como objetivo tratar de temas como belas-artes, literatura, moda, além de tentar despertar a consciência feminina para que estas reivindicassem melhores condições educacionais e acesso ao mercado de trabalho.

A partir daí vários jornais dirigidos por mulheres passam a circular pelo Rio de Janeiro, tais como O Bello Sexo, O Espelho, Jornal das Moças, Jornal das Famílias.

[trecho da pesquisa Josefina Álvares de Azevedo: a voz feminina no século XIX através das páginas do jornal A Família, de Karine da Rocha Oliveira, do Programa Nacional de Apoio à Pesquisa da Fundação Biblioteca Nacional].

Tags: , , ,

4 Respostas to “O Jornal das Senhoras – 156 edições para download na Biblioteca Nacional Digital”

  1. Lanchinho da Meia-Noite Says:

    Reblogged this on Lanchinho da Meia-Noite.

  2. O Jornal das Senhoras | Autores e Livros Says:

    […] do blog da Fundação Biblioteca Nacional [via Fundação Casa de Rui […]

  3. Walter Braga Says:

    Alguém sabe informar em quais províncias este jornal tinha circulação? Gostaria de saber se ele era encontrado no Ceará!

    • blogdabn Says:

      Oi, Walter,

      O Jornal das Senhoras que, apesar do nome, pode ser considerado uma revista, por ter um público destinatário e um rol de assuntos muito específicos, foi precursor da imprensa para o sexo feminino.

      Publicado no Rio de Janeiro, a capital imperial, o periódico chegava a provavelmente todas as províncias, embora, certamente, para poucas pessoas, em especial uma elite de leitoras e consumidoras daquela informação. De qualquer modo, o Jornal das Senhoras influenciaria o gosto para a moda – as leitoras podiam copiar os figurinos parisienses, desenhados nas páginas -, para as letras – lendo os contos e as crônicas – e para os costumes de modo geral – conhecendo as opiniões e as notícias, apresentadas do modo que a sociedade da época considerava o mais apropriado para os olhos e mentes das senhoras e senhoritas de família.

      A imprensa voltada para mulheres iria se multiplicando mais ou menos rapidamente, até que em 1897, aparece em São Paulo “A Mensageira”, aí sim um periódico para a mulher, escrito por mulheres. Este último e alguns outros periódicos também podem ser visitados na página do projeto Periódicos e Literatura, da FBN: http://bndigital.bn.br/projetos/periodicosliterarios/titulos.htm.

      Obrigado pela visita.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: