FBN I Resultado do Concurso Prédio Anexo

 

10635743_952710958089627_3130767305494593105_n

Vencedores do Concurso Anexo da Biblioteca Nacional serão divulgados nesta sexta-feira, 14 de novembro, às 11h,  na sede do Departamento Rio de Janeiro do Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB-RJ), no Flamengo. Promovido pela Fundação Biblioteca Nacional (FBN) e pela Companhia de Desenvolvimento Urbano da Região do Porto do Rio de Janeiro (Cdurp), com organização do Instituto dos Arquitetos do Brasil do Rio de Janeiro (IAB-RJ), a competição tem como objetivo selecionar o melhor projeto de arquitetura para o Anexo da Biblioteca Nacional, na Região Portuária do Rio.

A competição registrou 66 inscrições de profissionais de todas as regiões do País e recebeu 38 trabalhos. As propostas passam por análise do júri composto pelos arquitetos Luiz Antônio Lopes Farias (RJ), Nivaldo Andrade (BA), Gilberto Belleza (SP), Ricardo Villar (RJ) e Sérgio Magalhães (RJ) que concluirá o trabalho no dia 12 de novembro (quarta-feira).

O concurso vai distribuir R$ 135 mil em prêmios, sendo R$ 80 mil para o primeiro lugar, R$ 35 mil para o segundo lugar e R$ 20 mil para o terceiro lugar. A contratação do vencedor para o desenvolvimento dos projetos executivo e complementares seguirá cronograma das entidades promotoras, observada a dotação orçamentária específica para a celebração do contrato.

Para a coordenadora da competição, Norma Taulois, a obra do edifício Anexo da Biblioteca Nacional representa significativo investimento na valorização da cultura do Rio de Janeiro e do País: “O Anexo da Biblioteca Nacional será importante equipamento cultural para a cidade do Rio de Janeiro. Ao lado do Museu de Arte do Rio (MAR), Museu do Amanhã, Centro Cultural José Bonifácio e outros, incrementará o circuito cultural daquela região, além de contribuir para a revitalização da Região Portuária”

Presidente da FBN, Renato Lessa explica que o concurso nacional para escolha do projeto faz parte do plano de recuperação da Biblioteca, que passou muito tempo por processo de deterioração física das suas condições materiais. “Esse é o inicio de um processo de recuperação arquitetônica e patrimonial da instituição, que passa por uma série de intervenções: na sede, por meio do PAC das Cidades Histórias e do BNDES; e no prédio anexo, a partir do concurso organizado pelo IAB”, afirmou Renato Lessa.

Para Alberto Silva, presidente da Cdurp, o estabelecimento da Biblioteca Nacional no Porto Maravilha revela o vigor cultural do Rio de Janeiro:  “A abertura da frente marítima, com a demolição da Perimetral, a construção do Museu de Arte do Rio (MAR) e do Museu do Amanhã e a criação do Circuito Histórico e Arqueológico da Celebração da Herança Africana, além da Fábrica de Espetáculos, presente da Fundação Theatro Municipal que ocupará o antigo armazém da Paranapanema Metais, criam uma extensão cultural que vai ganhando corpo e relevância a cada dia”.

Repositório legal de todo o patrimônio bibliográfico produzido em território nacional, o histórico Prédio Sede da Fundação Biblioteca Nacional, na Cinelândia, não tem mais capacidade física para abrigar seu crescente acervo. Com o prédio Anexo, a sede da Biblioteca Nacional abrigará suas coleções com mais espaço e poderá crescer.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: