FBN I Exposições virtuais – Rio Cidade-Paisagem

imagem

No momento em que os olhos do planeta estavam voltados para a cidade do Rio de Janeiro – sede da Rio+20 / Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável e candidata a Patrimônio da Humanidade, na categoria de Paisagem Cultural – a exposição, Rio Cidade-Paisagem, celebrou uma das características que melhor a definem: a relação única que aqui se estabeleceu entre construção e natureza.

A estrutura da mostra foi dada por seis pontos focais, selecionados em função da sua relevância para a definição da paisagem carioca, entendida do ponto de vista dos aspectos materiais e imateriais que a compõem: sua arquitetura, sua geografia, sua vegetação, sua música, sua gente.

O ponto de partida foi a Baía de Guanabara, às margens da qual surgiu, em 1565, a cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro, numa estreita faixa de terra entre o Morro Cara de Cão e o Pão de Açúcar. Segue-se a Floresta da Tijuca, a mais conhecida das três florestas urbanas do Rio, resultado de um programa de reflorestamento que data ainda do período imperial, evidenciando uma preocupação ambiental precoce, apoiada em mão de obra escrava.

Na sequência, duas das maiores obras urbanas do Rio, realizadas no início do século XX: a abertura da Avenida Central (atual Rio Branco) e o desmonte do Morro do Castelo. E os sucessivos aterros que foram redesenhando as suas bordas d’água, desde o Centro, passando pela Glória e Flamengo, até Botafogo.
Do outro lado das montanhas de perfil tão marcante, e tão identificadas com a cidade, a Zona Norte e os subúrbios mostram uma face menos conhecida mas igualmente pulsante da cultura urbana e da paisagem carioca.

E que outro bairro deste planeta desperta a imaginação e tem seu nome tão imediatamente lembrado quanto Copacabana? Seguimos então ao longo da orla, por Ipanema e Leblon, até alcançar a Barra da Tijuca, mais adiante, para onde a cidade se expandiu nas últimas décadas.

Longe de ser exaustiva, a mostra disponibilizada hoje na BNDigital recupera e ilumina, assim, pontos e momentos significativos da história da construção da paisagem desta cidade que segue enfrentando desafios.

Adaptação do texto original de: Ana Luiza Nobre, Joaquim Marçal Ferreira de Andrade e Sergio Besserman Viana, Curadores.

Conheça a exposição: http://bndigital.bn.br/exposicoes/rio-cidade-paisagem/?objetos=todos

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: