Rio 450 anos – Bairros do Rio – Bangu

Fachada da Fábrica de Tecidos Bangu - Revista da Semana 11/11/1906

Fachada da Fábrica de Tecidos Bangu – Revista da Semana 11/11/1906

 

Bangu é um bairro da Zona Oeste da cidade do Rio de Janeiro, cujo nome deriva da palavra indígena “útang-û”, que significa anteparo escuro ou barreira negra, uma alusão a montanha ou a serra.

Os registros históricos sobre Bangu, ressaltam o nome de Manuel de Barcelos Domingues. Foi Domingues o primeiro a se interessar pelas terras desmembradas da paróquia de Nossa Senhora do Desterro de Campo Grande e torná-las produtivas. Foi também o fundador, em 1673, da então Fazenda Bangu onde construiu uma capela e também o Engenho da Serra com a finalidade de produzir açúcar, álcool, cachaça e rapadura.

A iniciativa e o sucesso de Manuel Domingues logo despertaram interesse de outros proprietários de roças vizinhas, dentre elas: Piraquara, Retiro, Viegas, além de reacender o interesse dos religiosos do Carmo pela região.

Ao longo dos anos, o controle da Fazenda Bangu mudou de mãos diversas vezes passando por: João Manuel de Melo, João Freire Alemão, João Freire Tomás, Brites de Lemos, Gregório de Morais Castro, Ana Francisca de Castro Morais e Miranda, Gregório de Castro Morais e Sousa e Manuel Miguel Martins, o Barão de Itacuruçá.

Com o crescimento da indústria têxtil no Rio de Janeiro, e baseado na abundância de cachoeiras e nascentes em Bangu, imigrantes portugueses ligados ao comércio de tecidos se interessaram por montar ali uma fábrica, cuja inauguração foi em 06 de fevereiro de 1889 sob o nome de Companhia Progresso Industrial do Brasil,  cujo primeiro presidente foi Estevão José da Silva.

Em 1891 surge o primeiro núcleo comercial, chamado de “Marco 6”, na região da Estação Guilherme da Silveira. Sobre o Marco 6, paira uma das mais curiosas citações de Roberto Assaf, no livro “Bangu – Bairro Operário, estação de futebol e do samba”:

Foi no núcleo comercial do Marco Seis que morou no comecinho do século a tão decantada “Moça Bonita”, que as pessoas pouco familiarizadas com Bangu insistem em acreditar que se trata de um outro bairro. Conta Brasil Gêrson em seu “História das ruas do Rio” que tal moça, de fato encantadora, se reunia todas as tardes com as amigas em um chafariz, localizado em frente à sua casa, onde gostavam de passear em dias de folga os cadetes da Escola de Realengo. “Vamos ver a moça bonita”, era a sugestão invariável entre os militares, dando origem ao nome que atravessou o século.    

bangu2

Já em 1893, começa a construção da Vila Operária onde hoje está a Av. Cônego de Vasconcelos. Em 1901 surge o primeiro grupo escolar (Ribeiro de Andrade). Em 1903 é fundado o Grupo Carnavalesco Flor de Lira e em 1904 um grupo de operários ingleses e brasileiros funda o “The Bangu Athletic Club”.

I0005225-2Alt=002332Lar=001584LargOri=004403AltOri=     006482

O ano de 1907 foi marcado pela fundação do Grêmio Philomático Rui Barbosa, a primeira casa voltada para a cultura, e logo em seguida da criação da Sociedade Musical Progresso do Bangu, que mais tarde passaria a se chamar “Cassino Bangu”.

I0005224-2Alt=002332Lar=001584LargOri=004403AltOri=     006482
Em 1909 foi criado o Grupo Carnavalesco Prazer das Morenas, no ano seguinte foi inaugurada a Igreja de São Sebastião e Santa Cecília.

Em 1920 o Cinema Recreio encerra as atividades e é inaugurado o Cinema Bangu, cinco anos mais tarde é inaugurado o Grêmio Literário Rui Barbosa que substituiu o Grêmio Philomático.

A partir da década de 1920, Bangu recebe diversos empreendimentos e instituições o que impulsiona o crescimento e seu desenvolvimento.

 

Veja reportagens sobre Bangu no início do Século XX.

O Paiz 08/10/1910

http://memoria.bn.br/DocReader/DocReader.aspx?bib=178691_04&PagFis=3849

 

Revista da semana 05/10/1918

http://memoria.bn.br/DocReader/DocReader.aspx?bib=025909_01&PagFis=30547

 

Revista da Semana 11/11/1906

http://memoria.bn.br/DocReader/DocReader.aspx?bib=025909_01&PagFis=5224

http://memoria.bn.br/DocReader/DocReader.aspx?bib=025909_01&PagFis=5225

 

Lista  de matérias da hemeroteca sobre Bangu na década de 1910:

http://memoria.bn.br/DocReader/docmulti.aspx?bib=%5Bcache%5D238000.9389002.DocLstX&pasta=ano%20190&pesq=bang%C3%BA

 

Conheça mais sobre Bangu nos periódicos da Hemeroteca Digital Brasileira.

Anúncios

Uma resposta to “Rio 450 anos – Bairros do Rio – Bangu”

  1. Lanchinho da Meia-Noite Says:

    Republicou isso em Lanchinho da Meia-Noite.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: