FBN I Homenagem – 20 de março de 1863, nasce Ernesto Nazareth

Ameno rosedá

O compositor carioca Ernesto Nazareth (1863-1934), nascido no bairro da Saúde, centro do Rio de Janeiro, em março de 1863, ocupa um lugar importante na história da música brasileira.

Artista de grande inspiração Nazareth influenciou uma geração de músicos, contribuindo de maneira decisiva para ser reconhecido como um dos grandes compositores do país. Sua obra, bastante vasta obteve grande aceitação popular. As valsas, tangos, choros e, demais expressões musicais usadas por ele, transformaram-se imediatamente em em sucessos quando levavam a sua assinatura. Assim aconteceu Ameno Resedá , Odeon Tenebroso e muitos outros.

Nazareth fez-se compositor ainda na adolescência, aos quatorze anos de idade, já era autor de uma polca – Você bem sabe – que pelo sucesso foi publicada por Arthur Napoleão em 1877. A partir desse momento, não mais interrompeu seu trabalho, que acabou por consagrá-lo como um dos maiores compositores brasileiros de todos os tempos.

Ernesto Nazareth tocava sempre no antigo cinema Odeon, situado na esquina da Avenida Rio Branco, Rio de Janeiro ou nas casas editoras de músicas como Viúva Guerreiro, Arthur Napoleão e outras na época. Quando se sentava ao piano, instrumento que aprendera com o professor Eduardo Madeira, tanto podia ser para tocar uma das suas composições como para improvisar.

Na música brasileira, Ernesto Nazareth tem papel importante não só por nos ter legado uma obra cheia de títulos bonitos como também porque ela é um verdadeiro campo de experimentação musical. Ninguém melhor do que Nazareth deu, em música, esse decantado espírito carioca.

Nazareth tornou-se figura máxima da música popular do Brasil, não foi apenas um músico de talento, a sua predestinação o conduziu ao destino de ser um músico representativo da sua terra, de música da sua terra, de ser um músico e compositor brasileiro, sua obra resiste ao tempo.

Durante cerca de trinta anos (1890-1920) as composições de Ernesto Nazareth, principalmente os tangos e valsas, constituíram verdadeiros sucessos, tornando seu nome conhecido e reconhecido em todo país.

Os manuscritos autógrafos de Ernesto Nazareth sob a guarda da Divisão de Música e Arquivo Sonoro ,da Fundação Biblioteca Nacional foram Nacional foram nominados Memória do Mundo Brasil, em 2013.

Para consultar o acervo de Ernesto nazareth na BNDigital basta clicar no link abaixo e digitar na busca “Ernesto Nazareth”.

http://bndigital.bn.br/acervodigital

 

Odeon

‪#‎FBNnamidia‬
‪#‎bibliotecanacional‬
‪#‎fundacaobibliotecanacional‬

 

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: