FBN I Homenagem – 07 de junho de 1839 – Nasce Tobias Barreto

icon960828_016

Tobias Barreto de Meneses nasceu em Sergipe, e faleceu no Recife, em 27 de junho de 1889. É o patrono da cadeira nº 38 da Academia Brasileira de Letras, por escolha do fundador Sílvio Romero.

Seu primeiro estímulo pela literatura veio pelo contato com o professor Manuel Joaquim de Oliveira Campos.

Em 1861 foi para a Bahia onde pretendia frequentar um seminário, ideia logo abandonada. Entre 1854 e 1865 deu aulas particulares de diversas matérias e prestou concurso para a cadeira de Latim no Ginásio Pernambucano, sem conseguir, contudo, a desejada nomeação. Em 1867 tentou ingressar na mesma instituição , desta vez na cadeira de Filosofia, e apesar de ter vencido o prélio em primeiro lugar, foi preterido mais uma vez.

Entusiasmado com o estudo da Filosofia, Tobias Barreto publicou “Tomás de Aquino”, “Teologia e Teodiceia não são ciências”, “Jules Simon”, etc.

Dedicou vários anos de vida ao estudo da língua  Alemã com o objetivo de ler no original alguns dos ensaístas germânicos como Ernest Haeckel e Ludwig Büchner. Tal interesse fez com que mais tarde escrevesse  os Estudos alemães.

Ao voltar ao Recife, acometido de sérios problemas de saúde, acaba recluso ao lar.  Sem recursos financeiros e sem condições de tratamento, em 1889 uma semana antes de morrer escreveu a Sílvio Romero solicitando ajuda financeira. Dias mais tarde falecia, em 27 de junho de 1889, hospedado na casa de um amigo. (fonte: ABL)

Em homenagem ao aniversário do nascimento de Tobias Barreto, a BN Digital e a Divisão de Música e Arquivo Sonoro da BN (DIMAS), disponibilizam a partitura original de uma Polka para piano, composta por Claudio da Gama,  mandada imprimir em  1890, por estudantes da Faculdade de Direito do Recife, em sua memória.

http://objdigital.bn.br/acervo_digital/div_musica/mas748754/mas748754.pdf

Tobias Barreto

Suas obras:

Glosa, 1864.
Amar, 1866.
O Gênio da Humanidade, 1866.
A escravidão, 1868.
Que mimo, 1874.
Ensaios e estudos de filosofia e crítica, 1875.
Brasilien, wie es ist, 1876.
Ensaio de pré-história da literatura alemã, filosofia e crítica, estudos alemães, 1879.
Dias e noites, 1881.
Menores e loucos, 1884.
Discursos, 1887.
Polêmicas, 1901.
Menores e loucos, 1926.

 

‪#‎FBNnamidia‬
‪#‎bibliotecanacional‬
‪#‎fundacaobibliotecanacional‬

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: