FBN | Série Documentos Literários – Trecho do original do romance “Tocaia Grande”, de Jorge Amado

loved-jorge

 

A série Documentos Literários, contribuição da Divisão de Manuscritos, apresenta algumas páginas do original datilografado de “Tocaia grande: a face obscura”, romance de Jorge Amado.

O escritor nasceu a 10 de agosto de 1912, filho de um fazendeiro de cacau estabelecido em Itabuna, sul da Bahia. Com um ano de idade, foi para Ilhéus, onde passou a infância e fez os primeiros estudos. Era muito jovem quando começou a trabalhar em jornais e a participar da vida literária. Em 1931, aos 19 anos, publicou seu primeiro romance, “O país do carnaval”.

Jorge Amado se formou em 1935 pela Faculdade Nacional de Direito, no Rio de Janeiro. Militante comunista, foi obrigado a se exilar entre 1941 e 1942, e empreendeu longa viagem pela América Latina. Ao voltar, separou-se da esposa, Matilde Garcia Rosa. Em 1945, foi eleito membro da Assembléia Nacional Constituinte pelo PCB. Foi ele o autor da lei, ainda em vigor, que assegura o direito à liberdade de culto religioso no Brasil.

Nesse mesmo ano, Jorge Amado se casou com Zélia Gattai, com quem teria os filhos João Jorge e Paloma. A filha nasceu em Praga, durante o exílio imposto à família pela perseguição movida aos membros do PCB, que em 1947 fora declarado ilegal. O escritor estava na Europa quando morreu Lila, filha do primeiro casamento.

De volta ao Brasil, ele se afastou da militância política e passou a se dedicar à literatura. Aos vários livros já escritos, entre eles obras-primas como “Jubiabá” e “Capitães da areia”, somaram-se inúmeros outros, como “Mar morto”, “Gabriela: cravo e canela”, “Tenda dos milagres”, “Tieta do Agreste” e “Tocaia grande: a face obscura”.

Integrante, desde 1961, da Academia Brasileira de Letras, Jorge Amado recebeu prêmios nacionais e internacionais e teve sua obra adaptada para cinema, teatro e televisão. É um dos autores mais traduzidos e conhecidos da literatura brasileira.

Jorge Amado morreu em Salvador, no dia 6 de agosto de 2001. Em 2012, quando teria completado cem anos de idade, a Biblioteca Nacional o homenageou com uma mostra composta por manuscritos e fotografias pertencentes a várias coleções. Entre os documentos em exibição, destacavam-se as páginas originais de “Tocaia Grande”, um romance construído sobre reminiscências da infância do autor, que narra a fundação e o desenvolvimento de uma cidade na zona cacaueira. O livro viria a ser publicado em 1988.

As folhas datilografadas, com correções feitas à mão por Jorge Amado, estão acompanhadas de um cartão datado de 10 de agosto de 1982. Nele, o escritor se dirige à Célia Zaher, que então ocupava o cargo de diretora da Biblioteca Nacional, para lhe oferecer o trecho do romance, um livro autografado e algumas edições estrangeiras de suas obras.

Os originais literários e o cartão se encontram sob a guarda da Divisão de Manuscritos e podem ser consultados no site da BN Digital, acessando o link

http://objdigital.bn.br/acervo_digital/div_manuscritos/literatura/mss_I_07_17_005A.pdf

#FBNnamidia
#bibliotecanacional
#fundacaobibliotecanacional

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: