FBN | Memórias do Carnaval: Fotografia de Augusto Malta

As comemorações carnavalescas no Brasil tiveram origem por volta do século XVII, com o “entrudo”, uma brincadeira típica de algumas regiões de Portugal, em que os participantes iam para as ruas e atiravam uns nos outros – e também nos transeuntes desavisados – ovos, farinha, água e “limões de cheiro”, bolas de cera cheias de líquido perfumado.

Os primeiros bailes mascarados, nos quais se dançavam valsas e polcas, surgiram por volta de 1835, por influência europeia. Pouco depois vieram as sociedades carnavalescas, formadas pelos cidadãos da classe mais alta, os ranchos e os cordões, que agregavam os mais modestos.

 

batalha-das-flores

 

Nas últimas décadas do século XIX surgiu no Brasil o que se chama de “corso”, uma agremiação carnavalesca que promovia o desfile de carruagens abertas, decoradas – os primeiros carros alegóricos. Os passageiros, geralmente fantasiados, iam atirando para os lados confetes, serpentinas e esguichos de lança-perfume. Por extensão, a palavra “corso” passou a ser usada para designar o próprio desfile, que se inspirava nas “batalhas de flores” do Carnaval de Nice.

Em 1902, Augusto Malta (1864 – 1957), um dos maiores fotógrafos do Brasil, documentou a passagem de uma carruagem decorada por uma avenida do Rio de Janeiro. O original se encontra na Divisão de Iconografia e pode ser visualizado na BN Digital pelo link:
http://bit.ly/2lJpF2E

Esta é uma colaboração da Divisão de Manuscritos.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: