Posts Tagged ‘Auditório Machado de Assis’

FBN | Haroldo de Campos: tradução, transcriação

dezembro 8, 2016

fabio
No próximo dia 16 de dezembro, às 17h30, a Biblioteca Nacional sediará o encontro Haroldo de Campos: tradução e transcriação, com a participação de um seleto grupo de pesquisadores. Entre eles, o palestrante Andrea Mazzucchi, docente e pesquisador da Universidade Federico II de Nápoles (Itália), encarregado das celebrações dos 700 anos da morte de Dante e em curtíssima temporada no Brasil. Objeto do debate será o livro Traduzione, transcreazione (Ed. Oèdipus, 2016), que acaba de ser publicado na Itália. O livro reúne ensaios de Haroldo de Campos (principalmente sobre Dante Alighieri e sobre a teoria da tradução) e um prefácio de Umberto Eco. Como debatedores, participam do encontro os docentes Andrea Lombardi e Marcelo Jacques de Moraes (UFRJ), Davi Pessoa (UERJ), Yuri Brunello (UFC) e os pesquisadores Vitor Alevato e Gaetano D’Itria (UFRJ).

 

Sobre os participantes:

Andrea Lombardi: Professor adjunto da UFRJ (literatura Italiana e tradução).  Doutor em Teoria Literária pela USP e licenciado na Universidade de Roma La Sapienza. É líder do projeto de pesquisa ESTTRADA (Estudos de Tradução e Adaptação) no CNPq e coordenador do projeto de extensão ESTTRADA (FAPERJ). Atua na área de Letras, com ênfase em teoria da tradução, literatura italiana, focalizando os seguintes temas: literatura de viagem e literatura de testemunho e problemáticas a elas associadas: exílio, multilinguismo e tradução, bem como literatura, expressionismo e ética.

Andrea Mazzucchi: Professor de Filologia da Literatura Italiana, Departamento de Estudos Humanísticos da Universidade de Nápoles, Federico II. Coordena o curso de graduação em Filologia Moderna e preside a comissão didática do Departamento de Estudos Humanísticos. É vice-presidente do Centro Pio Rajna de pesquisa linguística, filológica e literária, membro do conselho gerencial da Casa de Dante, em Roma, membro do “Collegio dei docenti del dottorato in Filologia”. É codiretor da Rivista di Studi Danteschi, de Filologia e critica e da revista Dante e l’arte e é encarregado das celebrações dos 700 anos da morte de Dante Alighieri (2021). Desde 2010 coordena o Curso de licenciatura magistrale  em filologia moderna (mestrado). É membro da comissão científica para redação de uma nova edição comentada das obras de Dante. Dirige ou é codiretor das coleções “Sestante”, “Novellieri italiani”, “Strumenti per l’Università” da editora Salerno, de Roma. Recebeu em 2012 o prêmio “Fratelli Vassallini” do Instituto Veneto de Letras e Artes. Atualmente trabalha numa nova edição comentada do Convivio,  de Dante.

Davi Pessoa: Professor adjunto da UERJ (língua e literatura italiana). Atuou como professor substituto de língua e literatura italiana no curso de Letras da UFSC. É doutor em Teoria Literária pela UFSC (com pesquisa em La Sapienza/Roma). Projeto: a questão da escritura em Elsa Morante e em Macedonio Fernández. Atua na área de Letras, com ênfase em língua e literatura italiana, principalmente nos seguintes campos de pesquisa: teoria da literatura, literatura italiana, tradução literária e filosófica e filosofia italiana.

Gaetano D´Itria: Licenciado pela UFRJ,  defendeu o mestrado em Letras Neolatinas pela mesma universidade sobre “A linguagem místico-anagógica nos cantos do Paraíso da Comédia de Dante Alighieri. A perspectiva transcriativa de Haroldo de Campos”. Atua na área de Letras, com ênfase em língua e literatura italiana, principalmente nos seguintes temas: poesia, tradução e literatura.

Marcelo Jacques de Moraes: Professor da UFRJ (literatura francesa). Editor da revista Alea: Estudos Neolatinos (1996 a 2016, junto com o prof. Edson Rosa). Licenciado em Psicologia pela UERJ, possui mestrado e doutorado em Letras Neolatinas pela UFRJ. Seus ensaios foram publicados no Brasil e no exterior. Suas áreas de atuação principais são: poesia francesa moderna e contemporânea, literatura e psicanálise, literatura e outras artes, tradução literária.

Vitor Alevato do Amaral: tradutor da UFRJ. Possui bacharelado e licenciatura em Letras (Português-Inglês), especialização e mestrado em Literatura Brasileira e doutorado em Linguística Aplicada pela UFRJ. Foi professor substituto do Departamento de Letras Anglo-Germânicas da Faculdade de Letras da UFRJ. Desenvolve pesquisa sobre a obra de James Joyce e tradução literária. Atualmente é diretor de Relações Internacionais da UFRJ.

Yuri Brunello: Professor do POET (Programa de Pós-graduação em Estudos da Tradução/ UFC). Doutor pela Università La Sapienza de Roma (“A interdiscursividade entre o Romantismo europeu e o Romantismo na América”). Mestre em Cultura e Sociedade pela UFBA (“Relações intertextuais entre a produção de Nelson Rodrigues e a de Luigi Pirandello”). É autor de publicações em vários idiomas (Journal of Modern Italian Studies, Estudos Linguisticos, Critica Marxista e Sipario, entre outras).

Haroldo de Campos: tradução, transcriação
Fundação Biblioteca Nacional
Sexta-feira, 16 de dezembro, 17h30.
Auditório Machado de Assis, Biblioteca Nacional
Rua México, s/nº, entrada pelo jardim, Rio de Janeiro

FBN – Eventos | Machado e a Língua Árabe

dezembro 1, 2016

machado

 

A Fundação Biblioteca Nacional, no âmbito do Programa de Apoio à Tradução de Autores Brasileiros, convida para o debate Machado e a língua árabe com Alberto Mussa, João Cezar de Castro Rocha, Mark Gamal e mediação de Rachel Bertol. No evento,  Alberto Mussa, João Cezar de Castro Rocha e Mark Gamal conversam sobre os desafios encontrados na tradução do universo machadiano e a experiência de traduzir para a língua árabe.

Machado e a língua árabe
Quarta-feira, 14 de dezembro, 17h30
Auditório Machado de Assis, Biblioteca Nacional
Rua México, s/nº, entrada pelo jardim, Rio de Janeiro

Mark Gamal é tradutor do espanhol e do português ao árabe. Traduziu o Nobel espanhol Camilo José Cela e o colombiano Héctor Abad Faciolince, bem como coletâneas com textos dos poetas Augusto dos Anjos, Murilo Mendes e Vinicius de Moraes. Está no Brasil como bolsista do Programa de Residência de Tradutores Estrangeiros da Fundação Biblioteca Nacional.

Alberto Mussa é autor de contos e romances, com destaque para a série de cinco novelas policiais “Compêndio mítico do Rio de Janeiro”, da qual “A primeira história do mundo”, seu romance mais recente, faz parte. Em 2016, a editora Record publicou o volume de seus contos completos.

João Cezar de Castro Rocha é professor da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj). Doutor em Letras pela Uerj e em Literatura Comparada pela Universidade de Stanford, é autor de Machado de Assis: por uma poética da emulação (Civilização Brasileira, 2013), entre outras publicações. É o atual presidente da Associação Brasileira de Literatura Comparada (Abralic).

#bibliotecanacional
#fundacaobibliotecanacional
#fbnnamidia