Posts Tagged ‘BN’

FBN | 20 de fevereiro 1567: morre Estácio de Sá

fevereiro 20, 2017

SAMSUNG CSC
Nascido em Portugal, Estácio de Sá foi um explorador português conhecido por fundar a cidade do Rio de Janeiro e por ter expulsado os franceses da Baía de Guanabara.

 
No dia 22 de novembro de 1559, Estácio de Sá foi nomeado capitão da galé “Conceição”, com o soldo mensal de 2 mil réis, mais 500 réis de mantimentos. A nomeação foi assinada por seu tio Mem de Sá, Governador Geral das Capitanias do Brasil, que a justificou com o fato de confiar “na bondade e na habilidade de Estácio de Sá, que em tudo o que o encarregar do serviço de Sua Alteza, o servirá bem, e fielmente”.

SAMSUNG CSC

 
O documento, assim como muitos outros relativos aos primeiros tempos de colonização do Brasil, foi transcrito nos volumes da Coleção Documentos Históricos da Biblioteca Nacional.
 
#EstáciodeSá #FBN #BN #DivisãodeManuscritos

FBN | 19 de fevereiro de 1473: nasce Nicolau Copérnico

fevereiro 19, 2017

cop

 

Nascido em 19 de fevereiro de 1473, na cidade de Torun, Polônia, Nicolau Copérnico foi um clérigo, astrônomo e matemático polonês, conhecido como o primeiro estudioso da era moderna a defender em obra publicada a hipótese heliocêntrica. A extensão cosmológica da afirmação do cientista, de que nem a Terra nem o Sol ocupariam posição privilegiada no Universo, tornou-se uma das grandes referências da revolução científica dos séculos XVI e XVII.

A revista Carioca, em maio de 1938, publicou uma matéria sobre “Nomes que a historia guardou”, destacando a figura de Copérnico. Para ler a publicação, acesse: http://memoria.bn.br/docreader/830259/8097

Consulte, também, a obra ‘Mikolaya kopernica’ (O julgamento de uma moeda), em seu original polonês, no link http://bit.ly/2kGTLPV

#FBN #BN #BibliotecaNacional #BNDigital #HemerotecaDigital #NicolauCopérnico #Copérnico #RevistaCarioca

FBN | Revista Illustração Brasileira – Recife (1922).

fevereiro 17, 2017

re1

Há 95 anos, a Revista Illustração Brasileira publicou uma matéria sobre a capital pernambucana chamada “O Recife”.

 

re2
No texto de abertura da reportagem, assinada por Mario Melo, é feita uma caracterização de Recife como “Praia de pescadores no inicio da colonisação portugueza, centro de resistencia dos soldados de Mathias de Albuquerque na invasão neerlandeza, capital do Brasil hollandez no governo de Mauricio de Nassau (…)”.

 

re3

Leia a publicação na íntegra em: http://memoria.bn.br/docreader/107468/5288
Acesse, também, a Hemeroteca Digital para conhecer outros periódicos: bndigital.bn.br/hemeroteca-digital/

#FBN #IllustraçãoBrasileira #Recife #HemerotecaDigital #BibliotecaNacional

FBN | 16 de fevereiro de 1923: é aberta a tumba de Tutankhamon

fevereiro 16, 2017

tut1

O tesouro de Tutankhamon, considerado um dos maiores achados arqueológicos da História, foi encontrado por Howard Carter, em novembro de 1922. A abertura oficial da câmara funerária, todavia, aconteceu apenas meses depois, em 16 de fevereiro de 1923.

 

tutank
Em homenagem à data, a Fundação Biblioteca Nacional disponibiliza a reportagem da revista O Malho sobre a maldição dos Pharaós (http://bit.ly/2kWASvZ) e a matéria da revista Careta sobre a descoberta de novas preciosidades na tumba do antigo líder egípcio (http://bit.ly/2lnFZpi).

#FBN #Tutancâmon #Tutankamon #Tutankhamon #BibliotecaNacional #FBN

FBN | 15 de Fevereiro de 1564: nasce Galileu Galilei

fevereiro 15, 2017

gal1

Nascido em 15 de fevereiro de 1564, Galileu Galilei foi um físico, matemático e astrônomo italiano. Entre suas famosas contribuições, estão o estudo do movimento pendular, o desenvolvimento dos fundamentos da mecânica e o aprimoramento da observação astronômica. Para muitos estudiosos, a vida e a obra de Galileu constituem elementos imprescindíveis para a compreensão da revolução científica que mudou o pensamento ocidental no período pós-Reforma.

A revista ‘Eu sei tudo’, em julho de 1918, publicou uma matéria estampando a imagem de Galileu, com o título “História da Terra e da Humanidade – A Formação e Composição da Terra”. Para ter acesso à publicação, visite: http://memoria.bn.br/docreader/164380/2034

Conheça outras edições da Revista ‘Eu sei tudo’ na Hemeroteca Digital, disponível em: bndigital.bn.br/hemeroteca-digital/

#GalileuGalilei #FBN #BN #BibliotecaNacional #EuSeiTudo

FBN | Série Verão Carioca – A Inclemente Canicula

fevereiro 14, 2017

ver1

Em 10 de fevereiro de 1917, a Revista Careta publicou uma reportagem sobre a semana de insolações no Rio de Janeiro. Na abertura da reportagem, é dito que “O assumpto palpitante e em fóco na semana passada foi o calor asphyxiante que pesou sobre esta cidade, causticada por um sol senegalesco.”.

No decorrer da matéria, são exibidas imagens que ilustram a alegria dos “não insolados”, o socorro prestado a quem passou mal e a “guerra ao casaco”, declarada frente à alta temperatura.

ver2 ver3 ver4

 

Acesse à edição da Revista Careta em: http://memoria.bn.br/docreader/083712/17505

#Calor #VerãoCarioca #RevistaCareta #FBN #FundaçãoBibliotecaNacional #BibliotecaNacional

FBN | 13 de fevereiro de 1917: é presa Mata Hari

fevereiro 13, 2017

mata1

Há exato um século, em 13 de fevereiro de 1917, era presa Mata Hari, aos 41 anos, acusada de espionagem pelo exército francês.  A história da bailarina holandesa, nascida Margaretha Geertruida Zelle, rapidamente se espalhou longo do século XX, permanecendo, até hoje, no imaginário popular.

mata2

A revista Fon Fon, em mais de uma edição, publicou matérias a respeito da dançarina holandesa. Em uma delas, chamada “O mysterio da vida e da morte de Mata Hari”, é afirmado que “Dentre as personagens celebrizadas pela guerra, nenhuma foi de modo tão impressionante como a formosa bailarina Mata Hari, espiã allemã que os francezes fuzilaram em uma manhã de outomno de 1917…”.

Para acessar algumas das publicações, visite: http://memoria.bn.br/DocReader/259063/28657 e http://memoria.bn.br/DocReader/259063/55629

#FBN #BibliotecaNacional #MataHari #FonFon

FBN | Documentos Literários – A Inundação do Parahyba em 1841 : Poemeto Heroico

fevereiro 10, 2017

c1

 

A Série Documentos Literários, contribuição da Divisão de Manuscritos, apresenta o poemeto “A Inundação do Parahyba em 1841”, de Francisco José Moreira Ribeirão.

Segundo o “Diccionario Bibliographico Brazileiro”, de Sacramento Blake, o autor nasceu em 1815 na cidade de Campos, RJ, e veio bem pequeno para a capital. Seu pai o destinava ao trabalho no comércio, mas, em vista de seu filho demonstrar pendores literários, decidiu que deveria se tornar padre. Francisco não concordou, pelo que teve a mesada suspensa. Com a morte do pai, pouco tempo depois, ele regressou a Campos, onde se casou e trabalhou como solicitador, vindo a falecer a 26 de junho de 1885.

 

c2

 

Além de “A Innundação do Parahyba”, que afirma ser um “poemeto heroico”, o autor publicou as “Notas biographicas de frei Rodrigo de S. José Pereira” e alguns poemas no jornal “O Monitor Campista”. Sobre o primeiro título, Sacramento Blake afirma ter sido publicado em 1833, quando o autor contava apenas 18 anos; o impresso, porém, traz a data 1842, sendo que a inundação teria ocorrido em 1841.

O livreto, impresso em Campos, se inicia com um soneto escrito por Francisco aos dezesseis anos de idade. Na última página, uma informação curiosa: até 1842, mesmo ano de publicação do impresso, o autor se assinava “Francisco José Dias Moreira” e não “Francisco José Moreira Ribeirão”, conforme anunciou n´ “O Monitor Campista”.

O poemeto heroico está sob a guarda da Divisão de Manuscritos e pode ser consultado acessando o link: http://objdigital.bn.br/…/mss_I_07_…/mss_I_07_13_010_001.pdf

#FBN #BibliotecaNacional #DocumentosLiterários #Parahyba #Poemeto

FBN I 10 de fevereiro de 1931 – Nasce Cauby Peixoto

fevereiro 10, 2017

galeria-2595-morre-cauby-peixoto-aos-85-anos.veja-materias-publicadas-inicio-sua-carreira.

Um dos grandes nomes da ‘Era de Ouro’ do rádio, expoente da Rádio Nacional, a voz de Cauby Peixoto marcou época em sucessos como Blue Gardenia e Conceição.

Em 1954, Cauby começava a ser notado pelo público, destacando-se em programas de calouros na televisão. A revista O Cruzeiro de 17 de julho de 1954 trazia matéria sobre o cantor, que então despontava como revelação. Na matéria, Cauby aparece em foto descontraída com Anilza Leoni, então destaque da TV Tupi. O texto diz o seguinte:

“Apresentou-se recentemente na Televisão Tupi da Cidade Maravilhosa, no programa “Sucessos Musicais”, que a TV Associada carioca leva a todos os telespectadores às terças-feiras, às 20.05 horas, o cantor Cauby Peixoto. Dono de uma bonita voz, que nos faz relembrar um pouco aquele estilo dos nossos antigos seresteiros, oriundo de uma família que não teve os bafejos da fortuna, Cauby Peixoto conquistou rapidamente um lugar nos corações de todos os brotos que fequentam os auditórios superlotados das nossas emissoras…”

 

galeria-2594-morre-cauby-peixoto-aos-85-anos.veja-materias-publicadas-inicio-sua-carreira.

 

Acesse a Hemeroteca Digital e leia a matéria sobre Cauby Peixoto na revista O Cruzeiro.
http://memoria.bn.br/DocReader/DocReader.aspx…

 

galeria-2593-morre-cauby-peixoto-aos-85-anos.veja-materias-publicadas-inicio-sua-carreira.

 

Matéria da revista O Careta de 1954 menciona Cauby Peixoto como ‘cantor-revelação’ do ano:
http://memoria.bn.br/DocReader/DocReader.aspx…

 

galeria-2592-morre-cauby-peixoto-aos-85-anos.veja-materias-publicadas-inicio-sua-carreira.

 

A Divisão de Música e Arquivo sonoro da BN oferece aos pesquisadores e interessados uma vasta coleção de músicas interpretadas pelo cantor.

 

galeria-2591-morre-cauby-peixoto-aos-85-anos.veja-materias-publicadas-inicio-sua-carreira.

 

galeria-2590-morre-cauby-peixoto-aos-85-anos.veja-materias-publicadas-inicio-sua-carreira.

‪#‎Bibliotecanacional‬

Brasiliana Fotográfica | O barão do Rio Branco e o Álbum de vistas do Brasil

fevereiro 10, 2017

brasiliana

 

O carioca José Maria da Silva Paranhos, patrono da diplomacia brasileira, recebeu de dom Pedro II o título de barão do Rio Branco, em 1888.  A foto destacada pela Brasiliana Fotográfica é um registro do embarque do ex-prefeito do Rio de Janeiro, Francisco Pereira Passos – no centro da imagem –, para a Europa . Na ocasião, o barão do Rio Branco – de chapéu claro – era o ministro das Relações Exteriores e havia ido ao cais Pharoux para despedir-se de Leitão da Cunha, que também estava partindo para a Europa, no transatlântico inglês Avon. O autor do registro foi Augusto Malta, fotógrafo oficial da prefeitura do Rio de Janeiro, de 1903 a 1936.

Continue lendo em: http://brasilianafotografica.bn.br/?p=7462

#BrasilianaFotográfica #FBN #BibliotecaNacional #BN #BarãodoRioBranco #PereiraPassos