Posts Tagged ‘República’

FBN I História – 3 de dezembro de 1902 – Morre Prudente de Moraes

dezembro 3, 2016

Presidente Prudente de Moraes e seus Ministros - Rio de Janeiro, RJ : Lith. Imprensa Nacional, [1898]. Acervo FBN.

Presidente Prudente de Moraes e seus Ministros – Rio de Janeiro, RJ : Lith. Imprensa Nacional, [1898]. Acervo FBN.

 

Prudente de Moraes, como era conhecido, presidiu o estado de São Paulo, foi senador e presidente da Assembleia Nacional Constituinte de 1891 e se tornou o terceiro presidente do Brasil, sendo o primeiro civil a assumir a presidência e o primeiro a fazê-lo por uma eleição direta. Aos 61 anos de idade, morreu em São Paulo.

No dia 03 de dezembro de 1902, sem notícias de sua morte, o jornal Correio da Manhã publicava a seguinte nota:

“Dr. Prudente de Moraes 

São as mais desanimadoras as notícias enviadas, por telegramma do nosso correspondente em São Paulo, sobre o estado do dr. Prudente de Moraes: As 10 horas da noite recebemos o seguinte despacho:

É estacionário o estado do dr. Prudente de Moraes; continua a temperatura baixa e o pulso fraco; muita dyspnéa e grande abatimento, apresentando-se phenomenos de anemia geral.

As 10 e 55 minutos foi-nos enviado o telegramma seguinte: Telegramma recebido agora de Piracicaba informa que o dr. Prudentede Moraes está moribundo.”

No dia 4 de dezembro, o jornal dedicava sua primeira página às notícias do falecimento ocorrido na noite do dia anterior:

“Em sua residencia, na cidade de Piracicaba, Estado de S. Paulo, falleceu hontem, a 1 hora da noite, o dr. Prudente José de Moraes e Barros. Desde a terminação do seu mandato presidencial, que exerceu no quatrienio de 1894 a 1898, partira para o seu Estado natal, onde, entre os carinhos da família, fora buscar repouso para o seu corpo e espírito.

O seu passado basta para dizer que a República perdeu, com seu desaparecimento, um dos mais dedicados servidores…”

Leia na integra a cobertura do Correio da Manhã de 4 de dezembro de 1902 :

http://memoria.bn.br/DocReader/DocReader.aspx?bib=089842_01&PagFis=2887

Leia também a nota e demais notícias da edição de 03 de dezembro de 1902:

http://memoria.bn.br/DocReader/DocReader.aspx?bib=089842_01&PagFis=2881

Conheça um pouco mais da vida de Prudente de Moraes lendo os periódicos da época na Hemeroteca Digital Brasileira:

http://memoria.bn.br/DocReader/docmulti.aspx?bib=%5Bcache%5D498880.1004842.DocLstX&pasta=ano%20190&pesq=prudente%20de%20moraes

#bibliotecanacional
#fundacaobibliotecanacional
#fbnnamidia

FBN I História – 15 de novembro de 1889 – Proclamação da República

novembro 15, 2016

O jornal Gazeta de Notícias de 16 de novembro de 1889 além de estampar em sua página inicial imagens de personagens relacionados diretamente com os acontecimentos do dia anterior, publicava também uma nota oficial do governo provisório que dizia:

” O governo provisório publica a seguinte proclamação:

Concidadão. – O povo, o exécito e a armada nacional, em perfeita communhão de sentimentos com os nosso concidadãos residentes nas provincias, acabam de decretar a deposição da dynastia imperial, e consequentemente a extinção do systema monarchico-representativo.

Como resultado immediatod’esta revolução nacional, de carater essencialmente patriótico, acaba de ser instituído um governo provisório, cuja principal missão é garantir com a ordem pública a liberdade e os direitos dos cidadão.

Para comporem esse governo, enquanto a nação soberana, pelos seus orgãos competentes, não proceder á escolha do governo definitivo, foram nomeados pelo chefe do poder executivo da nação os cidadão abaixo assignados.

Concidadão: – O Governo provisório, simples agente temporário da soberania nacional, é o governo da paz, da liberdade, da fraternidade e da ordem… O governo provisório reconhece e acata todos os compromissos nacionaes contrahidos durante o regime anterior, os tratados subsistentes com as potencias estrangeiras, a dívida públicaexterna e interna, os contractos vigentes e mais obrigações legalmente estabelecidas.

Marechal Manuel Deodoro da Fonseca – chefe do governo provisório.
Aristides da Silveira Lobo – ministro do interior.
Ruy Barbosa – ministro da fazenda e interinamente da justiça.
Tenente Coronel Benjamim ConstantBotelho de magalhães – ministro da guerra.
Chefe de esquadra Eduardo Wanderkolk – ministro da marinha.
Quintino Bocayuva – ministro das relações exteriores e interinamente  da agricultura, commercio e obras públicas.”

Leia a edição completa do Jornal:

http://memoria.bn.br/DocReader/DocReader.aspx?bib=103730_02&PagFis=16528

Veja a cobertura dos demais periódicos da época na hemeroteca Digital Brasileira:

http://memoria.bn.br/DocReader/docmulti.aspx?bib=%5Bcache%5D1118601682855.DocLstX&pasta=ano%20188&pesq=proclama%C3%A7%C3%A3o%20da%20rep%C3%BAblica