Posts Tagged ‘eventos’

FBN | Workshop: “De D. João V a D. João VI: temas e problemas de história do livro” – Inscrições Abertas!

maio 8, 2017

O Plano Nacional de Recuperação de Obras Raras (PLANOR) da Fundação Biblioteca Nacional oferece, anualmente, eventos gratuitos e com certificação, que objetivam capacitar e instruir profissionais nos âmbitos de acervo raro e memória.

Dando início à programação do PLANOR, a Fundação Biblioteca Nacional oferece ao público o Workshop: “De D. João V a D. João VI: temas e problemas de história do livro”, a ser realizado em 26/05/2017, das 14 às 17h, no Auditório Machado de Assis.

Serão disponibilizadas 100 vagas (70 para profissionais e 30 para estudantes). São aptos para participar do evento os profissionais bibliotecários, historiadores, pesquisadores e estudantes das áreas de ciências humanas.

As inscrições devem ser feitas pelo e-mail: planor.eventos@bn.gov.br

Participe!

Anúncios

FBN | Curso: ICONOGRAFIA: técnicas de análise e indexação de imagens

dezembro 7, 2016

curso-iconografia-bn-2

 

Em continuidade ao seu programa de capacitação profissional, o Plano Nacional de Recuperação de Obras Raras – PLANOR da Fundação Biblioteca Nacional abre inscrições para o Curso “ICONOGRAFIA: técnicas de análise e indexação de imagens”. O evento acontece nos dias 15 e 16 de dezembro, no Auditório Machado de Assis, e tem por objetivo apresentar uma breve introdução à análise de imagines dos séculos XVI e XVII, bem como ao estudo de suas fontes documentais.

O Curso é gratuito e são oferecidas 100 vagas (70 para profissionais e 30 para estudantes). Inscrições devem ser realizadas através do e-mail planor.eventos@bn.gov.br

Participe!

#bibliotecanacional
#fundacaobibliotecanacional
#fbnnamidia

FBN | Oficina “O livro impresso de Gutemberg a Revolução Industrial: características e análise” – INSCRIÇÕES ENCERRADAS

novembro 10, 2016

cabo

A Fundação Biblioteca Nacional informa que as inscrições para a oficina já estão encerrada

FBN | Parcerias – Música no Museu (07/11/16)

novembro 4, 2016

polic

#FBNnamidia
#bibliotecanacional
#fundacaobibliotecanacional

Seminário O Escritor e seu Tradutor: “Tradução é em larga medida uma nova obra”

agosto 8, 2014

 

semitrad

Autor do Prêmio Machado de Assis, de 2010, da Fundação Biblioteca Nacional, pelo romance Habitante Irreal, Paulo Scott, participou do seminário O Escritor e Seu Tradutor, ao lado de Daniel Hahn, realizado no Auditório Machado de Assis, mediado pela jornalista Rachel Bertol.

Organizado pelo Centro Internacional do Livro (CIL), o evento foi apresentado pela Coordenadora da Divisão, Moema Salgado, com tradução simultânea. Paulo Scott, Porto alegrense radicado no Rio de Janeiro, inicia o debate lendo um trecho de Habitante Irreal.

Em seguida, Daniel leu o mesmo trecho em inglês. Provocado por Rachel, o tradutor, e também escritor, é segundo Rachel, “importante divulgador da literatura brasileira”, revelou a complexidade da obra de Paulo, que considerou difícil e brilhante ao mesmo tempo: “ Uma novela brilhante”, afirma Daniel, que se afasta dos estereótipos brasileiros associados a futebol e carnaval.

Daniel prosseguiu o debate apontando os percalços em reconstruir as sentenças em inglês, as particularidades do português do sul, que o obrigou a recorrer ao autor inúmeras vezes para saber alguns termos e como as diferenças geográficas influenciam a compreensão do texto no idioma lusófono.

Paulo contou um pouco sobre sua trajetória como um dos membros da revista literária Granta, que carrega os expoentes da literatura brasileira contemporânea como João Paulo Cuenca, Ricardo Lísias e Daniel Galera. Paulo também falou de sua explosão e posterior adaptação para o cinema e teatro de Ainda Orangotangos, a pequena revolução editorial a qual fez parte, revelando a influência da linguagem jurídica em sua literatura, devido a sua formação em Direito. Sobre a importância da tradução, o autor afirma: “Tradução é em larga medida uma nova obra”,

Habitante Irreal foi contemplado pelo Programa de Apoio a Tradução, da Fundação Biblioteca Nacional.

LANÇAMENTOS DE BERNARDO KUCINSKI ACONTECEM NA BIBLIOTECA NACIONAL, NO RIO DE JANEIRO

março 11, 2014

           Imagem

 Durante os lançamentos do romance K. e da coletânea de contos, Você Vai Voltar Pra Mim, de Bernardo Kucinski, Renato Lessa, presidente da Fundação Biblioteca Nacional, abriu a conversa com o autor, através da leitura do posfácio que escrevera anteriormente para o romance do escritor paulista.

Imagem

“K. é um livro único. Eu pari o livro”

            Após ouvir as observações de Renato a respeito de sua obra, Kucinsk surpreendeu-se com as questões levantadas por Renato que nem ele percebera na composição do romance, que segundo Kucinski, foi “um livro único. Eu pari o livro”.

            O autor também teceu as principais diferenças entre suas duas obras; revelando a escrita visceral de K., ao passo que em seu livro de contos, Você Vai Voltar Pra Mim, tomou para si, o oficio de escritor, a técnica, inclusive  frequentado as reuniões da Comissão da Verdade de São Paulo durante a elaboração dos contos.

            Kucinski credita o sucesso de K., inclusive fora do Brasil, sendo traduzido para outros idiomas como inglês, italiano e espanhol, a iniciativa de tradutores de médias e tradicionais editoras, encantados pelo romance, do que propriamente ao marketing. Já Você Vai Voltar Pra Mim, segundo o autor, pode ser uma porta de entrada para a juventude atual se inteirar do período da ditadura – retratada nos dois livros – devido ao seu caráter menos abstrato, em comparação ao romance.

Imagem

Presidente da FBN foi o anfitrião da noite e participou do bate-papo com o autor

            Durante a conversa, o escritor falou um pouco da atuação no movimento sionista socialista, da juventude na São Paulo dos anos cinquenta e da vida que levou quando moço em Israel. Também contou um pouco sobre seu processo criativo, da influência das histórias do pai em sua escrita e de como reserva as manhãs para escrever. Kucinski questionou a ausência de uma literatura da ditadura, afirmando que muito do que se legou de escrito dessa época está em biografias, relatos factuais de muitos envolvidos, presos e torturados.

            Bernardo Kucinski nasceu em São Paulo e além de jornalista é cientista político e físico. Esse ano K. e Você Vai Voltar Pra Mim foram lançados pela Cosac Naify, na última segunda-feira, 10, em uma cerimônia no auditório Machado de Assis, na Fundação Biblioteca Nacional.

NOVA EDIÇÃO DE ENCONTROS COM O EXÍLIO ESTÁ NA COLUNA ESPECIAL DA VEJA RIO

março 10, 2014

Evento que acontecerá nesta quinta-feira, 13, no Auditório Machado de Assis, no prédio sede da Fundação Biblioteca Nacional e e tratará do tema Exílio: África e Banzo com a presença de Alberto Costa e Silva, saiu essa semana na Veja Rio na coluna Especial por Thayz Guimarães

Livraria Camões: debate nesta segunda, 19/03

março 19, 2012

A Livraria Camões e a cultura letrada portuguesa no Brasil

Biblioteca Nacional promove debate sobre importância da loja situada no Centro do Rio


Criado pela Fundação Biblioteca Nacional (FBN/MinC) a série Memória da vida literária do Rio de Janeiro – dedicada ao registro de instituições e personagens do mundo do livro na capital fluminense -, debate na próxima segunda-feira (19/03) o tema “A Livraria Camões e a cultura letrada no Brasil”. Reunindo pesquisadores, o evento irá discutir a importância da loja portuguesa na cena cultural carioca. O encontro acontece das 16h às 18h, no Auditório Machado de Assis. Entrada franca.

Na ocasião, o livreiro José Estrela fará um depoimento sobre sua trajetória e a da livraria. “Ele é gerente da loja desde a fundação”, lembra Aníbal Bragança, Coordenador-Geral de Pesquisa e Editoração da FBN. Além do livreiro, duas das mais importantes estudiosas do universo acadêmico brasileiro estarão presentes: Cleonice Berardinelli, considerada a maior especialista no tema do país, e Gilda Santos, professora da UFRJ que trabalhou com o assunto por 30 anos.

Inaugurada em novembro de 1972, a Livraria Camões abriga um acervo de 12 mil títulos portugueses. “A loja é vinculada à Imprensa Nacional Casa da Moeda (INCM), de Portugal”, conta Aníbal. Recentemente, a crise financeira no país levou o órgão a decretar o fechamento do estabelecimento comercial. Porém, uma iniciativa por parte dos leitores e estudiosos da literatura portuguesa do Rio de Janeiro impediu que a loja encerrasse suas atividades. Para Aníbal, esse movimento deixou clara a importância da livraria na vida da cidade, especialmente para a presença da cultura letrada de Portugal no Brasil.

“Memórias da vida literária do Rio de Janeiro” é um evento mensal. O primeiro foi realizado em dezembro do ano passado, dentro das comemorações dos 80 anos do livreiro e editor José Olympio.

A Livraria Camões e a cultura letrada portuguesa no Brasil
19 de março no Auditório Machado de Assis, na Biblioteca Nacional
Endereço: Rua México, s/nº (acesso pelo jardim)- Centro – Rio de Janeiro
Horário: 16h às 18h
Entrada Franca

Biblioteca Nacional faz festa no Dia do Bibliotecário

março 2, 2012

Palestras e um sarau de poesia vão marcar o 12/03, Dia do Bibliotecário, na Biblioteca Nacional. O evento Diálogos: conceitos inovadores de bibliotecas, resultado de parceria entre a Fundação Biblioteca Nacional e o Goethe-Institut RJ, trará ao Brasil a responsável pela rede de bibliotecas públicas de Stuttgart, na Alemanha, Christine Brunner, para falar sobre conceitos inovadores na área. O presidente da FBN, Galeno Amorim, abrirá o evento, que terá, no sarau, apresentação do ator Paulo Betti e, ainda, palestra do professor da UFRJ, André de Araújo.

Confira a programação:

14h – Abertura
Galeno Amorim, presidente da Fundação Biblioteca Nacional
Almerinda Stenzel, bibliotecária do Goethe-Institut Rio de Janeiro
Mônica Rizzo, diretora do Centro de Referência e Difusão – FBN
Elisa Machado, coordenadora do Sistema Nacional de Bibliotecas Públicas

14h30 – Palestra
Conceitos inovadores em arquitetura clássica: a nova Biblioteca Pública de Stuttgart, na Alemanha
Christine Brunner, vice-diretora da Biblioteca Pública de Stuttgart e responsável pela rede de bibliotecas públicas

16h – Palestra
Por uma biblioteconomia mais humanista
André Araújo (UFRJ)

17h – Sarau nos jardins da FBN

Haverá tradução simultânea.

ATUALIZAÇÃO: Devido à alta procura, as inscrições foram encerradas no dia 05/03.

Auditório Machado de Assis da Biblioteca Nacional
Rua México, sem número, entrada pelo jardim
Centro, Rio de Janeiro

Hábitos de Leitura na População Afrodescendente

dezembro 7, 2011

Queridos leitores,

comunicamos que o lançamento da Pesquisa Hábitos de Leitura na População Afrodescendente, dia 12/12, na Biblioteca Nacional, foi cancelado.

Mas a questão afro é sempre tema de discussões por aqui! Até a próxima!