Posts Tagged ‘minas gerais’

FBN | 12 de setembro de 1720: criada a Capitania de Minas Gerais

setembro 12, 2017

minas

Com a crescente extração de ouro no interior do Brasil a Coroa Portuguesa criou uma nova capitania. A BNDigital reúne vasta documentação do assunto no Projeto Resgate.

O documento é um acervo documental sobre Minas Gerais no período colônia, reunindo títulos do Arquivo Histórico ultramarino, que integra o Projeto Resgate Barão do Rio Branco da BNDigital.

http://resgate.bn.br/docreader/DocReader.aspx?bib=011_MG&amp%3BPagFis=0

#FBNnamidia #bibliotecanacional #fundacaobibliotecanacional

 

Anúncios

FBN | 31 de maio: Aniversário de Juiz de Fora

maio 30, 2017

“Juiz de Fora nasce de uma estrada batizada “Caminho Novo”, construída pela Coroa Portuguesa para facilitar o escoamento do ouro até o porto do Rio de Janeiro. Da ocupação da região surgiu o povoado Santo Antônio do Juiz de Fora, mais tarde elevado à categoria de cidade, com o nome Juiz de Fora.
 
Aqui despontou a primeira hidrelétrica de grande porte da América do Sul, a Usina de Marmelos Zero, tornando a cidade conhecida como “Farol de Minas”. Mais tarde, seu forte desenvolvimento no setor industrial fez da “Manchester Mineira” a cidade mais importante do estado.
 
Hoje, com mais de meio milhão de habitantes, Juiz de Fora concilia a tradicional vocação industrial às qualidades de uma cidade moderna e plural: somos história, natureza, esporte, saúde, cultura, negócios, eventos e muito mais a descobrir.” (Fonte: Prefeitura de Juiz de Fora).
 
Em homenagem ao aniversário da cidade, a Fundação Biblioteca Nacional disponibiliza, para consulta e download, diversas imagens referentes à cidade.
 
Para saber mais sobre Juiz de Fora, visite a BNDigital, em: bndigital.bn.br/acervo-digital

#FBN #BN #FundaçãoBibliotecaNacional #JuizdeFora #MG

FBN | dia 12 de dezembro, Belo Horizonte completa 119 anos

dezembro 12, 2016

Para comemorar o aniversário de Belo Horizonte, oficialmente inaugurada no dia 12 de dezembro de 1897, a Biblioteca Digital disponibiliza a Planta Geodésica, Topográfica e Cadastral elaborada pela Comissão Construtora em março de 1895, que se encontra sob a guarda da Divisão de Cartografia da Fundação Biblioteca Nacional.

Belo Horizonte cresceu a partir do núcleo chamado de Arraial Curral del Rey e foi escolhida para ser a capital do estado de Minas Gerais em 1893. Para isso, contudo,teve de passar por uma série de reformas urbanas. A empreitada ficou a cargo da Comissão Construtora da Nova Capital, chefiada por Aarão Reis.

O projeto urbanístico ficou pronto em maio de 1895 e era inspirado em cidades como Washington e Paris. No centro, o traçado geométrico estabelecia um padrão de ruas retas, uma espécie de quadriculado, com avenidas dispostas em diagonal. A área suburbana deveria crescer mais tarde. Ao redor, haveria uma área rural que deveria abastecer a cidade com produtos agrícolas.

Acesse “Belo Horizonte [Cartográfico] : planta geodesica, topographica e cadastral da zona estudada”, disponível da BNDigital, em:

http://objdigital.bn.br/objdigital2/acervo_digital/div_cartografia/cart168278/cart168278.jpg

FBN | 30 de novembro de 1847 – nasce Affonso Pena

novembro 30, 2016

affonso

Affonso Augusto Moreira Pena nasceu em Santa Bárbara, Minas Gerais, e governou o Brasil no período de 15/11/1906 até 14/06/1909. Em 1870, tornou-se bacharel pela Faculdade de Direito de São Paulo, adquirindo, no ano seguinte, o título de doutor. Nos anos em que governou Minas Gerais (1892-1894), fundou e dirigiu a Faculdade de Direito do estado. Com a morte de Silvano de Almeida Brandão, em março de 1902, foi convidado a ocupar a vice-presidência da República, então governada por Rodrigues Alves.

Na posição de presidente, Pena estimulou a imigração como método de povoamento, incentivou o crescimento industrial e reformou o sistema monetário por intermédio da Caixa de Conversão, facilitando o câmbio com moedas estrangeiras, como pesos, libras, francos e liras. Além disso, Affonso Penna deu continuidade ao programa iniciado no governo anterior, reaparelhando as ferrovias e dos portos e implementando a reorganização do Exército sob a supervisão do então ministro da Guerra, general Hermes da Fonseca.

Saiba mais sobre Affonso Pena explorando a BNDigital: http://bndigital.bn.gov.br/acervodigital

#bibliotecanacional
#fundacaobibliotecanacional
#fbnnamidia

FBN | 18 de novembro de 1814: morre Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho

novembro 18, 2016
Suposto retrato de Aleijadinho

Suposto retrato de Aleijadinho

 

Antônio Francisco Lisboa, mais conhecido como Aleijadinho, é considerado um dos maiores artistas do período colonial brasileiro. O estilo de suas obras, que aludem ao Barroco e ao Rococó, pode ser observado na Igreja de São Francisco de Assis de Ouro Preto e no Santuário do Bom Jesus de Matosinhos, dois de seus grandes trabalhos.

Para conhecer mais sobre o Brasil Colonial, visite http://bndigital.bn.gov.br/acervodigital

#‎FBNnamidia‬
‪#‎bibliotecanacional‬
‪#‎fundacaobibliotecanacional‬

FBN | Documento da semana – 12 de setembro de 1720: foi Criada a Capitania de Minas Gerais.

setembro 12, 2016

minas

Com a crescente extração de ouro no interior do Brasil a Coroa Portuguesa criou uma nova capitania. A BNDigital reúne vasta documentação do assunto no Projeto Resgate.

O documento é um acervo documental sobre Minas Gerais no período colônia, reunindo títulos do Arquivo Histórico ultramarino, que integra o Projeto Resgate Barão do Rio Branco da BNDigital.

http://resgate.bn.br/docreader/DocReader.aspx?bib=011_MG&amp%3BPagFis=0

#FBNnamidia
#bibliotecanacional
#fundacaobibliotecanacional

FBN I História -16 de julho de 1696, fundação da cidade de Mariana – MG

julho 16, 2016
Acervo Biblioteca Nacional

Acervo Biblioteca Nacional

Liderados por Salvador Fernandes Furtado de Mendonça, bandeirantes paulistas encontraram ouro em um rio batizado de Ribeirão Nossa Senhora do Carmo, em 16 de julho de 1696. Às margens desse rio, nasceu um arraial que, pouco tempo depois, transformou-se num dos principais fornecedores do minério para Portugal, tornando-se, ainda, a primeira vila criada na então Capitania de São Paulo e Minas de Ouro.

Primeira vila, primeira capital, sede do primeiro bispado e primeira cidade a ser projetada em Minas Gerais, a história de Mariana, imersa num contexto de descobertas, religiosidade, expressão artística e busca por ouro, é marcada, também, pelo pioneirismo de uma região que resiste aos séculos, conservando a memória do Brasil Colonial. (fonte:  http://www.pmmariana.com.br/historico).

 

Augusto Riedel - "Cidade episcopal de Marianna"

Augusto Riedel – “Cidade episcopal de Marianna”

Para saber mais sobre a cidade, acesse: http://www.pmmariana.com.br/

‪#‎FBNnamidia‬
‪#‎bibliotecanacional‬
‪#‎fundacaobibliotecanacional‬

Revista ‘Poesia Sempre’ reúne o cheiro, o sabor e a beleza de Minas Gerais através das palavras

março 5, 2013

Criada em janeiro de 1993, a revista Poesia Sempre chega a sua 36ª edição dedicada à poesia de Minas Gerais nos estilos clássico, moderno e contemporâneo. Editada sob a responsabilidade do escritor mineiro Afonso Henriques Neto, a nova edição além de trazer textos de consagrados autores, inclui uma entrevista com Affonso Romano de Sant’Anna, ex-presidente da FBN e criador da revista.

Imagem

Os clássicos de Claudio Manuel da Costa e Silva Alvarenga se misturam aos modernos textos de Carlos Drummond de Andrade e Pedro Nava, e aos contemporâneos de Adélia Prado e Lúcio Cardoso. Todos foram fontes de pesquisa para o ensaio de Letícia Marlad intitulado Minas Gerais e sua poesia, que abre a publicação. Nele, a professora analisa os vários momentos históricos da poesia mineira e seus principais personagens poéticos.

Em uma sessão denominada Resenhas, espaço reservado para análise, os poetas Claudio Willer e Floriano Martins fazem, respectivamente, comentários analíticos sobre os livros Espelho dos Melodramas e Folias do Ornitorrinco, de Rodrigo de Haro, e Teares de um Canto-livre, de Viviane de Santana Paulo.

Finalizando a revista, na parte dedicada aos trabalhos de tradutores brasileiros, o leitor tem a oportunidade de comparar três traduções do poema O barco bêbado, escrito em 1871, pelo poeta francês Arthur Rimbaud. “A ideia de colocar lado a lado as três versões do mesmo poema é proporcionar ao leitor a oportunidade da comparação no sentido de fazer possível visualizar as variadas soluções buscadas por cada um dos tradutores”, explica Henriques na Apresentação.

A revista Poesia Sempre – Minas Gerais pode ser encontrada na Loja do Livro da Biblioteca Nacional, localizada no prédio-sede da BN (Avenida Rio Branco, 219 – Centro – RJ), ou pela Loja Virtual através do endereço www.bn.br/lojadolivro. Mais informações pelo telefone 2220-1309, ou pelo e-mail: lojadolivro@bn.br